Sul da Bahia - Carnaval 2011

 

Percorremos 1050 km até Prado, o primeiro ponto de parada no carnaval. Primeiro ano que optamos por dar um descanso aos muitos carnavais de Salvador, mas ainda assim, não abandonando a Bahia.

 

Saímos do Rio às 17:00 e paramos em Guarapari às 23:00, super cansados do engarrafamento e da chuva intensa que nos acompanhou desde Campos. Procuramos por uma pousada e não havia vagas, acabamos no Eros Motel. Paramos em Serra para visitar minha família capixaba e almoçamos com calma em Eunápolis, chegando à Prado com o por do sol.

 

Prado é a maior cidadezinha da Costa das Baleias e em tese, o carnaval mais movimentado da região. Bem, se comparado a Salvador, podemos dizer que é um grão de areia no deserto. Optamos por andar muito pelas praias ao entorno, sair para comer algo à noite, ver o movimento (no Beco das Garrfas, point de Prado) e voltar à pousada para descansar. Afinal, percorremos 90 km de praias... 

 

Praias:

01 km – Novo Prado – muita gente, muitas barracas e pouco sossego

02 km – Lagoa Pequena 

04 km – Lagoa Grande05 km – Farol 

07 km - Amendoeira10 km –Paixão – vila de pescadores

12 km –Tororão – Falésias, areia fofa, águas quentinhas e com pequenas ondinhas. O cooler com umas cervejinhas fez toda a diferença, pois só há um restaurante.

15 km –Ostras

22 Km –Japara Grande

24 km –Japara Pequena

29 km –Areia Preta

31 km –Dois Irmãos

32 km –Cumuruxatiba - Charmosa praia, com quiosques e espreguiçadeiras.

37 km –Rio do Peixe

40 km –Moreira – praia pequena, com lindas formações e excelente para namorar

42 km –Imbassuba50 km –Barra do Cahy – o rio Cahy se encontra com o mar, excelente cenário. As palmeiras acima das falésias são refletidas como sombras dançantes sobre o mar e posição das falésias gera a imagem de um imenso livro aberto88 km –Corumbau – minha preferida. Deserta em parte de sua extensão. Areia clarinha, água quentinha... praia perfeita para estender a canga e deixar o tempo passar.

 


Ficamos em Prado do sábado à noite até quarta de cinzas pela manhã, no último dia fomos a Abrolhos, arquipélago que eu estava cheia de expectativas desde a viagem do ano anterior para Fernando de Noronha.

 

 

"Quando te aproximares da terra, abre os olhos"

(anotação da carta de navegação de Américo Vespúcio, quando em 1503 vislumbrou o arquipélago)

 


Para chegar a Abrolhos, a base é a cidade de Caravelas (12 Km de Prado), onde embarcamos em um catamarã e percorremos 72Km de Oceano Atlântico, levando aproximadamente três horas para chegar e mais três para retornar. Em suma, é longe pacas!!!

 

O arquipélago é constituído por cinco ilhas dispersas (Santa Bárbara, Siriba, Redonda, Sueste e Guarita) numa área total de 913 km², que pertence ao Parque Nacional Marinho de Abrolhos, sob o controle do ICMBio e com apoio da Marinha Brasileira. A Ilha Santa Bárbara é a maior e a única habitada, porém a visita é proibida, por se tratar de uma base naval. A visitação só acontece na Ilha Siriba, que possui aproximadamente 300 metros de extensão por 100 metros de largura e está 16 metros acima do nível do mar. Durante a visita é possível observar desde a formação geológica do arquipélago, até diversas espécies de aves que colocam seus ninhos junto ao chão – um dos motivos de não ser permitido caminhar na parte central da ilha.

 

Fiz o mergulho com cilindro, acompanhada de um monitor, mas aproveitei muito mais o mergulho livre, já que toda a beleza está nos corais cérebro (exclusivos de Abrolhos) e nos belíssimos peixes da espécie Paru (Pomacanthus paru).

 carnaval acabou e pensamos: por que não subir mais um pouco? Escolhemos a famosa Trancoso no mapa, colocamos as coisas na mala do carro e pegamos a estrada. A entrada da cidade foi meio decepcionante, pois já nota-se um crescimento desordenado, mas com a aproximação do litoral, o cenário muda e nos apaixona. Posso considerar, que Trancoso é um dos lugares mais gostosos do Brasil, é tranquila, preservada e com um astral ímpar. Foi fundada no início da colonização portuguesapelos Jesuítas como aldeamento indígena para catequização dos índios com o nome de São João dos Índios. Há alguns anos, deixou de ser a vila rústica e isolada, descoberta pelos hippies nos anos 70 para se tornar o destino turístico dos vips. 

 

​O Quadrado, a ampla praça no centro do vilarejo, emoldurada por casinhas coloridas e pela igrejinha branca ao fundo, continua a ser o coração do local e onde tudo acontece. Nas casinhas simples e coloridas do Quadrado, e há bares, restaurantes, pousadas, lojinhas de artesanato e lojas de grifes ban-ban-ban. E foi justamente no Quadrado que conseguimos uma pousada excelente, com um preço bem“pagável” para o pós carnaval.


Praia dos Coqueiros: situa-se ao sul da barra do rio Trancoso. Chega-se a ela descendo pelo caminho que está ao lado direito da igreja de Trancoso. Praia de águas calmas cercada de recifes. Os restaurantes tem boa estrutura, com a cerveja super gelada.

Praia dos Nativos: está localizada em frente a Trancoso, do lado norte da barra do rio Trancoso.

Praia do Espelho: encontra-se a 20Km de Trancoso em direção ao povoado de Caraíva. Entra-se à esquerda na entrada do condomínio Outeiro das Brisas, segue-se para a praia do Curuípe, onde se deixa o carro, depois a pé 1 km em direção ao sul.

No meio disso tudo ainda deu tempo para ir em Porto Seguro, parando em Arraial d’Ajuda e Santa Cruz de Cabrália. Foi um verdadeiro tour ao extremo sul da minha Bahia!

 

 

Estadia:

Pousada Praia Sol

Quartos simples. Há limpeza, mas os lençóis são sintéticos e os travesseiros não são bons. TV das antigas de 14” e excelente ar condicionado. Café da manhã nota 10,0!!! Localizada a duas quadras do centro. Excelente relação custo x benefício.

 

Pousada Bom Astral

Apartamento confortável, amplo, com uma vista linda. Café da manhã super honesto.

 

Sites:

http://www.pradobahiabrasil.com.br/index.html