As barrigudas mais lindas do mundo

Pedro

Marina

Você espera trinta e oito semanas por alguém que vai te deixar milhões de noites sem dormir, vai tirar seu sossego, vai te fazer esquecer sua própria identidade, mas enfim... vai te transformar na mulher mais feliz do mundo!!!

Primeiro serão aquelas noites intermináveis quando tudo o que você pensa é: essa criatura tem a fome de mil camelos!!! Na verdade, o estômago é miudinho e ele acabou de sair do escurinho e do quentinho para um mundo barulhento e desconhecido. Tudo o que ele quer é ficar pertinho daquela que o manteve em segurança por nove meses. Cinco meses passam voando e você tem que voltar a trabalhar... Saudade é a palavra da vez, além da neurose de pensar que as tias da creche são potenciais psicopatas que não cuidarão como só você sabe cuidar.

Depois vem a fase dos primeiros passos, escudo e elmo seriam boas opções, mas você fica atrás o tempo todo, no fim do dia, se tivesse corrido uma maratona de 42 Km estaria menos cansada. E agradece pelo Patati-Patatá, Galinha Pintadinha e afins que conseguem mantê-los quietos por uns 15 minutos, momento que você consegue tomar um banho ou pelo menos, escovar os dentes. Nesse meio tempo, você tem que lidar com os preparativos para a festa de um aninho, com a disputa entre as avós, com a barriga que ainda não voltou para o lugar e com o fato de agora não ser mais a "fulana" e sim a mãe do  xxxx@@@xxx e em quinze anos, você deixa de ser só mãe e passa a ser "mãetorista", buscando não só o seu como os amigos/as deles nas festinhas e se tornando a mais chata das criaturas ao falar a cada cinco minutos em cuidado com as drogas, álcool, camisinhas e anti concepcionais, com as notas baixas, com o "que você vai ser quando crescer", mas eles já estão maiores que você, calçando 42!!!!!!! Nesse momento, você retorna uns vinte anos no tempo e volta a fazer várias coisas que amava no passado: frequentar estádios de futebol, clubes de paintball, parques de diversão, kart, boliche e se vê jogando até war aos domingos de chuva. Sua casa começa a ficar lotada de pequenos gigantes que jogam x-box nas alturas, varam a madrugada vendo UFC ou fazem rodinha de violão na churrasqueira (que por sinal, nunca limpam...)

Ao ler esse texto, você se pergunta: ser mãe é a visão do caos. Mentiria ao dizer que é o paraíso! Mas vale cada segundo de cansaço e preocupação. Você quase explode de orgulho ao ter conseguido tornar aquela coisinha de cinquenta centímetros em um homem de bem e pensa: Good job, mother!!!!

​Meu nome é Flavia Moreira, sou mãe de um lindo rapaz de dezesseis anos. Escrevi como é ser mãe de menino, mas duvido que no caso de menina haja muita diferença,  esta talvez esteja em trocar o estádio de futebol pelo salão e ter alguém para "compartilhar" seus sapatos e bolsas.

​Resumindo, ser mãe é tudo de bom!!!!

clique nas fotos para abrir os álbuns

Lá vem Bernardo...

Vou ganhar um irmãozinho

1/15

Simplesmente Marina

1/19

Davi 

Everton

1/20

Ana Valentina à bordo

Fabi + Allan=Lorenzo

1/18

Pedro

Arthur, o rei da mamãe Cris

1/10

Guilherme à bordo

1/11

Sara, a luz!

1/18

Raphael à caminho

10 dicas básicas para os ensaios de gestantes:

 

1. Não espere demais, a partir da trigésima sexta semana, a futura mamãe normalmente está mais indisposta e inchadinha; 

2. Maquiagem pesada: nem pensar!!! Sempre leve e sutil. 

3. Roupas: quanto mais básicas, melhor. Escolha tons neutros. A roupa estampada para as sessões externas podem virar "muita informação" junto ao cenário;

4. Leve objetos pessoais do bebê e  coisas significativas que quer manter na memória, como por exemplo o primeiro presentinho recebido, a foto da ultrasonografia quando descobriu o sexo, algo seu que guardou como herança, sapatinhos, camisa do time, ...

5. Converse bastante com a fotógrafa, tanto para decidir quanto ao local, quanto para ter uma ideia do resultado esperado. Coloque suas ideias para fluir;

6. O papai deve participar da sessão, ainda que não goste de estar nas fotos.

7. Durma bem no dia anterior, beba muito líquido.​

8. Não deixe de fazer as unhas e use cores discretas. Lembre-se que o azul royal utilizado hoje, amanhã ao ver as fotos vai te fazer pensar "como um dia usei isso, my God?!)

9. Considere fazer também fotos em casa, no quarto do bebê para registrar os preparativos.

10. Escolha os primeiros momentos da manhã ou o fim da tarde. Lembre-se que além do calor, estará ajudando ao fotógrafo à aproveitar as melhores luzes do dia.